Sobre

História

As Redes Regionais são desdobramentos de um processo iniciado no ano de 2013, por meio do I Congresso Paranaense de Cidades Digitais, que consistiu na etapa estadual, em 28 de novembro, precedida de cinco rodadas regionais (Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Campo Mourão). Ao todo, os cinco eventos reuniram representantes de 200 diferentes municípios, a maioria formada por gestores públicos interessados pelo tema.

Ao longo de 2013, o Congresso aglutinou apoiadores de todas as regiões, totalizando 47 entidades e instituições que, de modos variados, contribuíram para a realização, entendendo a importância estratégica do tema para o desenvolvimento do Estado do Paraná. O público, altamente selecionado, composto majoritariamente por prefeitos, gestores municipais, vereadores e empresários, ultrapassou 1.000 participantes.

Considerando que 2013 foi um ano de sensibilização das lideranças municipais para o tema, 2014 e os próximos serão anos de realizações e execução de projetos de Cidades Digitais.

Objetivo

Servir de grande fórum para compartilhamento de conhecimentos, troca de experiências, busca de inspirações e de projetos que representem o avanço tecnológico de cada cidade. Só deste modo haverá condições de fortalecimento das políticas públicas na localidade e possibilidade de integração regional.

As redes regionais, por isso, são integradas por gestores públicos, que passam, também, a interagir com outros segmentos da sociedade local, regional, nacional. O envolvimento dos diferentes players da sociedade, neste movimento, significa fortalecimento necessário para desenvolvimento e crescimento do conjunto.

O uso das Tecnologias da Informação e Comunicação é essencial para a estruturação de uma gestão pública a ser dotada de serviços de melhor qualidade, ágeis e desburocratizados. E como construir os sistemas, como atender melhor o cidadão, como atrair empresas, abrir mercados, oferecer mais qualidade de vida? Acredita-se que somente interagindo, compartilhando conhecimentos.

Compartilhar conhecimentos significa, também, dar condições para a sociedade se posicionar. Para os diferentes segmentos, para as pessoas, sugerirem o que pensam e o que esperam, pois a tecnologia deve ser implantada de modo a atender a demanda social.

Uma cidade digital deve ser inteligente para atender a todos que nela residem. Portanto, é desenvolvimento local. E as Redes Regionais surgem para desempenhar este papel: articular e informar sobre tudo que pode contribuir para desenvolver as localidades e as regiões onde estão inseridas.

As Redes Regionais são um processo para sedimentação da cultura digital no País, composto por ações focadas diretamente nas lideranças municipais, para a tomada de decisão, visando implementação de ferramentas de Tecnologias da Informação e Comunicação para fomentar o desenvolvimento social e econômico dos territórios municipais.

Metodologia

Contempla a integração de ações de comunicação, educação e articulação, planejadas para operar em redes, ou seja, de forma polinucleada, com ênfase na igualdade dos seus membros constituintes e no fácil fluxo informacional.

Integração

Para a implantação de uma cultura de inovação para as municipalidades, é necessário aproximar a rede de fornecedores de soluções de Tecnologias da Informação e Comunicação com Prefeituras, ONGs, Poder Público Estadual e Federal, Instituições de Ensino e Pesquisa entre outros.

Organização

As Redes Regionais são vinculadas à Rede Cidade Digital (RCD), em parceria com associações de municípios das respectivas regiões.

Por isso, são articuladas e amparadas pelos suportes de comunicação da RCD, que as integram a outras ações de natureza tecnológica a que a Rede Cidade Digital representa.

Deste modo, as Redes Regionais interagem com iniciativas de informação e de comunicação da RCD, cujo foco é justamente articular e servir de elo entre as cidades que usam as TIC para aprimoramento do serviço público. Ao mesmo tempo, aproximar os participantes das Redes Regionais ao Sistema UNI, a rede social que atua na facilitação de negócios e de fomento ao networking.

Realização: